Estética

O papel da atração pessoal na sociedade ocidental tem sido um campo extensivamente estudado pela Psicologia. Estudos comprovam a tese de que as pessoas são tratadas diferentemente em relação ao nível de atração física que elas são percebidas ter.

Considerando a influência que atração física tem em nossa vida diária, não surpreende o fato de que pessoas busquem meios para alterar suas aparências em linha com o ideal social de atratividade. Estudos comprovam a importância de buscar meios estéticos para melhorar a aparência física e indicam com clareza os benefícios que sentir-se mais atraente traz para o indivíduo, em forma de auto estima, proatividade e melhor qualidade de vida.

Estar velho

Os primeiros baby boomers (nascidos entre 1946 e 1964) chegam a idade da aposentadoria e essa geração que fez tantas mudanças na forma como vivemos enfrenta agora o desafio de enfrentar a velhice. A primeira mudança que vemos é uma mudança fundamental no conceito de velhice. O ser humano de 40 anos de décadas passadas, hoje é o de 60 anos e assim sucessivamente.

A indústria da beleza todos os dias oferecem novidades antienvelhecimento. Velhice passou a ser mais um estado de espírito. A busca de meios para ser uma pessoa atraente e com aparência rejuvenescida passou a fazer parte da receita para ter uma vida feliz.

Beleza

O provérbio diz que “um coração feliz faz uma face cheia de alegria”. Talvez a combinação de beleza interior e uma aparência bela seja a combinação ideal para o ser humano “ser o melhor que pode ser”.
O caminho para a plena beleza física passa pela alma e amor próprio. Pode-se ser mais jovem, mais atraente e participativo. Mas a beleza maior está na satisfação interior que se reflete na aparência exterior. As duas aparências são capazes de criar um ser feliz e realizado, em paz consigo mesmo.